17 de fev de 2011

A Teoria do Zênite Solar

(Luiz Sampaio Athayde Júnior - UNIME) Na Europa e na Ásia o Ano é dividido em quatro estações, pois há quatro períodos com condições climáticas muito distintas, como o inverno (frio), primavera (flores), verão (calor), outono (queda das folhas). No Brasil, embora tenhamos adotado o mesmo critério por causa da nossa herança de colonização européia, as Estações do Ano propriamente ditas só são percebidas de fato na Região Sul, nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, nas regiões serranas de Minas Gerais e no Rio de Janeiro.

Nos demais estados, principalmente nos estados da região Norte e Nordeste, devido a sua maior proximidade com o Equador, este conceito de Estações do Ano não se aplica, visto a ocorrência de dois Zênites Solares em toda região Equatorial.

Apresento-lhes A Teoria do Zênite Solar, um trabalho científico cujo objetivo principal é aumentar o Verão da Bahia, determinando a data de início do verão com a ocorrência do primeiro Zênite Solar em Salvador 27/10, bem antes do verão oficial, e o término do verão um mês e meio após a ocorrência do segundo Zênite Solar em 15/02.

Outro objetivo é fomentar um debate que possibilite as comunidades acadêmicas de outras regiões intertropicais delimitarem de forma mais precisa as suas estações do ano, com observação das quatro posições astronômicas do planeta, da ocorrência do Zênite Solar em suas localidades e suas condições climáticas.

O sistema diferenciado de incidência do sol, duas vezes no ano entre os trópicos, evidencia a necessidade de normas diferentes para as estações nessas localidades. Seria mais correto ensinar regras que são condizentes com a realidade observada em cada região, segundo nos ensinam os grandes educadores, principalmente com a possibilidade de circulação das informações e novas tecnologias disponíveis para a educação.

Alguns professores dos cursos de Física, Geografia e de já estão apoiando, e participarão de uma mesa redonda para discutir o assunto e as propostas que ele encerra.

Este trabalho já foi apresentado no Congresso de Educação que ocorreu em Ilhéus e no Curso de extensão em Astronomia Moderna ocorrido em janeiro de 2011 no Instituto de Física da UFBA. A criação de novas regras que possibilitem uma melhor definição das estações do ano nas regiões intertropicais poderia proporcionar mudanças positivas na área da Educação, acrescentando alguns detalhes aos livros didáticos, na área do Turismo, ampliando e diversificando o Verão, na área da saúde, conhecendo melhor os períodos de maior insolação, etc. Acadêmicos das áreas de Engenharia, Agronomia e Economia também poderão descobrir influências positivas advindas do conhecimento da Teoria do Zênite Solar, que está disponibilizada no Blog:

http://www.veraodabahia.blogspot.com/ ou clicando no seguinte link para leitura do seu texto completo: http://congressoilheus.com.br/event/cesb/site/embed/A%20Teoria%20do%20Z%C3%AAnite%20Solar%20%20corrigida%20atualizada%20em%2013%2007%20_7_.pdf

Informo ainda que o trabalho está sendo reescrito em outro formato no qual ganhará mais alguns conteúdos, pois foi escrito nessa primeira versão em formato artigo.
Alguns conhecimentos básicos que possibilitam melhor entendimento da Teoria estão disponíveis no blog http://www.veraodabahiaforteens.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente