5 de mar de 2015

Alunos de colégio em BH estão de olho nas estrelas

Segundo especialistas, os observatórios astronômicos amadores como o do Santa Dorotéia, em BH, favorecem o aprendizado, por propiciarem a visualização, na prática, de várias teorias ligadas ao nosso universo


(UAI) Poucas pessoas sabem, mas o colégio Santa Dorotéia, que fica no bairro Sion, região centro-sul de Belo horizonte, possui um observatório astronômico próprio, inaugurado em 2007, e que fica localizado numa torre de aproximadamente 18 metros de altura. No topo da estrutura existe uma cúpula que guarda um telescópio refletor do tipo newtoniano – com abertura de cerca de 230 mm –, além de aparelhos móveis que auxiliam na aprendizagem de alunos e visitantes. Com ele, é possível visualizar objetos mais próximos, como a Lua e os planetas do sistema solar, e até aglomerados estelares como a Nebulosa de Órion e as Plêiades.

Para o coordenador do observatório astronômico do colégio e professor de geografia, Rogério Duarte, a importância do equipamento se dá porque leva o aluno a sair da sala de aula e aplicar o que se aprende na teoria: "O conhecimento adquirido pelas crianças e jovens nos muitos conteúdos didáticos é ainda mais significativo quando complementado com atividades práticas, que estimulam a curiosidade".

As visitas ao observatório são realizadas em grupos de no máximo 30 pessoas. Nos oito anos de funcionamento, ele já recebeu maus de 30 mil visitantes, em sua maioria, claro, estudantes.

Segundo o professor do Santa Dorotéia, os observatórios amadores possibilitam que mais pessoas consigam reconhecer fenômenos do universo que são extremamente interessantes, mas que necessitam de instrumentos muito específicos. "Visualizar detalhes das crateras lunares; acompanhar as luas de Júpiter vistas e estudadas por Galileu; as manchas solares; os anéis de Saturno; as fases de Vênus; os aglomerados estelares. São observações que exigem uma grande estrutura montada, e não se tem em qualquer lugar", conta Rogério.

Para o astrônomo Renato Las Casas, coordenador do observatório astronômico da UFMG, é muito importante termos equipamentos como esse do colégio Santa Dorotéia. "No mundo em que vivemos, é fundamental que se conheça mais a fundo a ciência. Um país que tem sua base alfabetizada cientificamente, consegue progredir bastante, pois conhece o que está acontecendo à sua volta. O estudo da astronomia desperta esse interesse nos jovens, e, a partir daí, eles se encantam com o mundo da ciência, que é tão rico".

Las Casas ressalta ainda que podemos instigar o interesse pelo assunto nos jovens, mesmo que não se tenha uma estrutura de observatório montada 'em casa'. "Esses equipamentos demandam recursos que, muitas vezes, não cabem no orçamento da maioria do público. Se cada escola investir em um telescópio, já é um grande passo para estimular a curiosidade dos alunos", afirma.

Confira abaixo os eclipses de 2015 que serão visíveis do Brasil:

Dia 4/4: Eclipse lunar total (apenas a fase penumbral poderá ser vista em Minas)

Dia: 28/9: Eclipse lunar total


Projeto Lua Cheia acontece na noite desta quinta-feira no parque da Fonte Grande


(Prefeitura de Vitória) A noite desta quinta-feira (05) será marcada pela edição de março do projeto Lua Cheia, no parque natural da Fonte Grande.

O projeto permite que o visitante possa contemplar a lua cheia no ponto de maior atitude da Ilha de Vitória, no Mirante da Cidade, que fica a 310 metros acima do nível do mar.

O evento. que vem ganhando adeptos e apreciadores a cada edição, já possui um público cativo formado por fotógrafos amadores e amigos que se reúnem para uma atividade diferente.

Esta é, também, uma boa oportunidade de conhecer um pouco do parque da Fonte Grande, para as pessoas que não têm tempo durante o dia, pois, para este evento, o parque fica aberto até às 20 horas - normalmente fecha às 17 horas.

O administrador do parque, Wagner Lamego, afirma que durante todo o evento, além dos seguranças administrativos, os visitantes que forem ao local contarão com o apoio da Guarda Municipal.

A entrada é pela Rodovia Serafim Derenzi e pode ser feito por carro ou a pé. Mais informações pelo telefone (27) 3381-3521.

Missão Dawn será tema de sessão de Astronomia em São Carlos

(Planeta Osasco) No dia 7 de março, às 21 horas, a Sessão de Astronomia será sobre o tema “Missão Dawn: chegando em Ceres”. O evento é promovido pelo Centro de Divulgação da Astronomia – Observatório Dietrich Schiel do Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC) da USP em São Carlos.

O palestrante será Robson Rosa Egêa, da equipe do Observatório. A entrada é gratuita e aberta a interessados.

A Missão Dawn consiste em uma sonda enviada pela NASA em 2007 para explorar dois dos maiores objetos do Cinturão de Asteroides: Vesta e Ceres. Depois de ter orbitado o grande asteroide Vesta, agora é a vez do planeta anão Ceres ser visitado pela sonda.

Na Sessão Astronomia, o palestrante abordará alguns aspectos da Missão Dawn e também sobre a região de asteroides onde se encontram os dois visitados pela sonda.

A palestra será no anfiteatro do Observatório, que fica no campus 1 da USP em São Carlos, acesso para pedestres próximo à esquina da Av. Dr. Carlos Botelho com a Rua Visconde de Inhaúma.

Mais informações: (16) 3373-9191

Observação astronômica em Paiçandu/PR


2015 - Ano Internacional da Luz



(Nelson Travnik - Sky and Observers) A Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas no dia 20 de dezembro de 2013, proclamou 2015 como o “Ano Internacional da Luz” e das tecnologias baseadas na Luz. A cerimônia de abertura foi aberta no dia 19/20 de janeiro. O Observatório Astronômico de Piracicaba, órgão da Secretaria Municipal de Educação, está montando uma programação especial alusiva a essa celebração, com várias palestras.

MOTIVOS
A Assembléia indicou entre outras coisas que reconhece a importância da luz no desenvolvimento de tecnologias relacionadas na vida dos cidadãos do mundo em vários níveis. Considera também que as aplicações da luz relacionada ao futuro da medicina, energia, fibras ópticas e Astronomia entre outras, é vital para o progresso da humanidade. Por fim considera que 2015 coincide com uma série de importantes efemérides na história da ciência com relação à luz como os trabalhos de óptica de Ibn Al-Haytham em 1015 (ano do milênio); a noção ondulatória da luz proposta por Fresnel em 1815 (ano do bi-centenário); a teoria eletromagnética da propagação da luz proposta por Maxwell em 1865; a teoria do efeito fotoelétrico de Einstein em 1905 e da relação da luz na cosmologia através da Relatividade Geral em 1915 (ano do centenário); a descoberta da radiação cósmica de fundo por Penzias e Wilson em 1965 bem como os trabalhos de Kao concernente a transmissão da luz em fibras para comunicação óptica também em 1965.

4 de mar de 2015

Céu Austral: Curso "Terra: Anatomia de um Planeta" (SP)



Maiores informações sobre o curso AQUI

CiencTecTV - Os Fenômenos Astronômicos 02 a 09 de março de 2015

Escola em tempo integral oferecerá Fundamentos de Astronomia

Iniciativa é da Secretaria de Estado da Educação; aulas começam este mês e serão divididas em atividades letivas do ensino médio e qualificações


(Tribuna Hoje) O Observatório Astronômico Genival Leite Lima (OAGLL) oferecerá curso de fundamentos de astronomia na Escola Estadual Marcos Antônio, primeira em tempo integral, localizada na comunidade do Benedito Bentes. A iniciativa é da Superintendência de Políticas Educacionais da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE).

O curso de fundamentos de astronomia fará parte da grade de ensino da escola de tempo integral. As aulas que iniciam este mês, serão divididas em atividades letivas do ensino médio e cursos de qualificações.

“Estou fazendo a ementa do curso fundamentos de astronomia. Nosso intuito é despertar a vocação, mostrar os caminhos e orientar os alunos para o futuro”, destacou o coordenador do Observatório Astronômico Genival Leite Lima, professor Adriano Aubert.

Alagoas é o único estado entre as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste que oferece o observatório astronômico em escolas públicas. Para o coordenador, o conhecimento dos astros é um ensino singular. “É muito importante o ensino astronômico e normalmente os alunos não têm acesso. Mas a iniciativa do observatório, desperta o interesse do estudante. Em 2014 levamos atividades astronômicas para diversas escolas públicas e neste ano a novidades são as aulas na escola de tempo integral” disse Aubert.
----
E mais:
Observatório astronômico de Maceió abre inscrições para estudantes (G1)

Observação astronômica em Realeza/PR


Museu de Astronomia comemora 30 anos com programação especial

No final de semana dos dias 7 e 8 de março, visitantes terão a oportunidade de aprender de maneira divertida os segredos da ciência. A entrada é gratuita e a classificação, livre.


No domingo, 8 de março, o Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) completa 30 anos e, como parte das comemorações, promove um final de semana repleto de atividades. A partir do sábado, dia 7, visitantes terão a oportunidade de aprender sobre os segredos da ciência de maneira divertida, em atrações que utilizam princípios científicos para estimular o pensamento, a capacidade de questionar e a criatividade. A entrada é gratuita e a classificação, livre. No sábado, o Museu estará aberto das 14h às 20h e, no domingo, das 14h às 18h.

Entre os destaques da programação está a oficina “Brincando com a Ciência”, que trata temas científicos de forma simples e interativa. Com materiais normalmente disponíveis em casa, como garrafas PET, elásticos e tubos de caneta, são construídos os mais diversos experimentos, como o foguete a álcool, os pêndulos dançarinos, o boliche ecológico, o detetive químico e o avião magnético.

Durante o dia, outra opção é observar o Sol de forma segura, por meio de filtros e telescópios especiais. Dessa forma, é possível ver o maior astro do sistema solar com seu aspecto alaranjado e observar as manchas solares, identificadas pela primeira vez com uma luneta por Galileu Galilei, no século XVI. O público presente no sábado também terá a chance de, ao anoitecer, observar o céu. Através de uma grande luneta centenária e de telescópios modernos, são visualizados aglomerados estelares, planetas, a lua e muito mais.

Os visitantes podem ainda conhecer as exposições do MAST, o segundo maior meteorito encontrado no Brasil e o conjunto arquitetônico do Museu, com destaque para o prédio sede que abriga a coleção de instrumentos científicos e os pavilhões com as centenárias lunetas utilizadas para observação celeste, exemplos típicos da arquitetura e da engenharia para a astronomia dos primórdios do século XX.

Para abrilhantar os festejos, o evento contará com a participação de algumas das principais instituições parceiras do Museu, que irão apresentar atividades próprias de divulgação científica. São elas: o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), o Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), o Museu Nacional, o Observatório Nacional (ON), o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) e o Instituto Nacional de Tecnologia (INT).

Veja aqui a programação completa da comemoração dos 30 anos do MAST.

SERVIÇO
Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST)
Rua General Bruce, 586, Bairro Imperial de São Cristóvão - Rio de Janeiro (RJ)
(21) 3514-5200
www.mast.br

Entrada gratuita.

PROGRAMAÇÃO | Evento comemorativo MAST 30 anos

Sábado, 07 de março
- Observação do Sol
- Brincando com a ciência
- Fontes alternativas

14h às 20h

O evento contará com a participação de instituições parceiras do MAST: o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), o Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), o Museu Nacional, o Observatório Nacional (ON), o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) e o Instituto Nacional de Tecnologia (INT).

Ciclo de palestras
Tema: Formação Estelar
16h

Programa de Observação do Céu
17h30 às 20h


Domingo, 08 de março
Aniversário do MAST

- Observação do Sol
- Ilusão de ótica
- Brincando com a ciência
- Fontes alternativas

14h às 18h

Oficina do papel
Responsável: Alessandro Wagner (LAPEL/MAST)
16h

O evento contará com a participação de instituições parceiras do MAST: o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), o Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), o Museu Nacional, o Observatório Nacional (ON), o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) e o Instituto Nacional de Tecnologia (INT).