14 de mai de 2012

Alinhamentos na parte leste da Ilha de Santa Catarina


(NEOA-JBS) Desde os primórdios da humanidade o homem buscou entender os ciclos da Lua, os movimentos do Sol e as diferentes estações do ano para marcar o tempo e organizar a vida cotidiana. Povos primitivos utilizavam calendários rudimentares feitos de pedra que tinham a mesma função dos calendários usados atualmente pelo homem.

Em Florianópolis foram encontrados vários alinhamentos de rochas que serviam para marcar o movimento aparente do Sol nos solstícios e equinócios. Adnir Ramos, que saia para pescar para custear sua faculdade de Biblioteconomia e Antropologia, descobriu vários desses alinhamentos na parte leste da Ilha de Santa Catarina. Ramos, junto com as faculdades ASSESC, elaboraram uma fase de pesquisa em que foram catalogadas as pedras em relação à posição geográfica (latitude e longitude) para demarcação de cada sítio particular. Adnir acredita que esses megalíticos foram utilizados em tempos primitivos pelos povos que habitavam o litoral catarinense. De acordo com o Dr. Germano Bruno Afonso, os dias de solstícios e equinócios são facilmente percebidos apenas pela singela observação do céu e até mesmo culturas primitivas e pré-históricas puderam definir os solstícios e equinócios por meio de calendários rudimentares feitos de blocos de pedra.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente