8 de nov de 2015

Nasa reabre inscrição para candidatos a astronautas após quatro anos

Abertura de vagas havia sido suspensa com o fim dos ônibus espaciais. Novos recrutas testarão três tipos de espaçonaves ainda em fase de projeto.


(G1) Após passar quatro anos sem recrutar novos astronautas, a Nasa anunciou hoje que voltará a aceitar inscrições de candidatos àquele que é um dos empregos mais cobiçados por jovens no país.

O programa de candidatos a astronautas havia congelado a abertura de novas turmas em 2011, após a aposentadoria dos ônibus espaciais. Sem veículo próprio para missões tripuladas, os EUA passaram a depender das espaçonaves russas Soyuz pare levar suas equipes à ISS (Estação Espacial Internacional).

A Rússia continuará incumbida de fazer o leva-e-traz na ISS, mas como os EUA possuem projetos de espaçonaves tripuladas para outras finalidades, a Nasa decidiu ampliar seu quadro de astronautas reabrindo as inscrições.

Vagas disputadas
Quem quiser se candidatar a astronauta precisa ter cidadania americana, graduação nas áreas de engenharia, matemática ou ciências, além de mil horas de experiência em pilotagem de aviões a jato.

É preciso possuir altura mínima de 1,68 cm e máxima de 1,90, além de vista perfeita (20/20) e bons índices de saúde. Outros requisitos estão listados no site do programa.

As inscrições vão de 14 de dezembro até o meio de fevereiro, e o processo de seleção vai durar até meados de 2017, quando os nomes dos escolhidos serão anunciados.

A Nasa possui hoje um corpo de 47 astronautas na ativa, aptos a participar de novas missões. Desde o primeiro recrutamento, em 1959, pouco mais de 300 pessoas passaram pelo programa.

Emprego empolgante
"Essa é uma época empolgante para estar no programa de voos tripulados dos EUA, afirmou em comunicado à imprensa Brian Kelly, diretor do Centro Espacial Johnson da Nasa, em Houston. "Astronautas americanos estarão na linha de frente de missões espaciais novas e desafiadoras."

Os novos astronautas deverão estar entre aqueles que voarão na Orion, um módulo de exploração de grandes distâncias. Também deverão pilotar duas espaçonaves que farão o traslado até a ISS -- o CST-100 Starliner, da Boeing, e a Crew Dragon, da SpaceX.

"Este novo grupo de americanos exploradores do espaço vai inspirar a geração de Marte a tingir novas alturas, e nos ajudar a atingir a meta de colocar os pés no planeta vermelho", afirmou Charles Bolden, chefe geral da Nasa, em um vídeo que a agência criou para promover o recrutamento.
----
E mais:
Quer ser astronauta? Isto é o que a NASA exige (Observador - Portugal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente