20 de nov de 2015

Três descobertas fundamentais em Astrofísica Relativística pelos Cientistas do ICRANet



(SBF) Três descobertas fundamentais no âmbito da astrofísica realtivística foram feitas pelos cientistas do ICRANet (sigla em inglês), a Rede de Centros operando no campo da Astrofísica Relativística que inclui, como Estados Membros, a Armênia, o Brasil, a Itália, o Estado da Cidade do Vaticano, além da Universidade do Arizona em Tucson, a Universidade Stanford e o ICRA.

Duas jovens cientistas, Fernanda Gomes de Oliveira, Brasileira, e Laura Becerra, Colombiana, contribuíram de forma fundamental para estas descobertas. Seus trabalhos demonstraram que a formação de um buraco negro e uma estrela de nêutrons jovem pode ocorrer em menos de três minutos. O progenitor associado é um sistema binário formado por uma estrela em processo de explosão de supernova e uma estrela de nêutrons companheira. Este processo, que foi chamado de “Binary Driven Hipernovae” (BDHN) e ultrapassa alguns conceitos básicos da astronomia Clássica, tornou-se hoje uma realidade graças às considerações de efeitos da relatividade geral.

Ademais, de acordo com as considerações teóricas desenvolvidas pelo grupo de pesquisadores do ICRANet, há ainda a possibilidade de um caso mais extremo, onde a estrela de nêutrons e o buraco negro recém criados formam um novo sistema binário, que, devido à emissão de ondas gravitacionais, leva-os a coalescerem e assim formar um único buraco negro de maior massa. A base conceitual desta pesquisa científica encontra-se no escopo da teoria da relatividade geral e da mecânica quântica. Esta pesquisa tem sido testada através dos dados disponibilizados pelos maiores telescópios ópticos e radiotelescópios da ESO localizados no Chile e nos EUA, incluindo também os telescópios de raios-X e raios-gama lançados pela NASA e ESA, como também pela Rússia e Japão.

Os resultados destas análises foram apresentados em duas prestigiadas revistas científicas: "The Astrophysical Journal" http://arxiv.org/abs/1505.07580 e "Physical Review Letters" http://arxiv.org/abs/1505.02809. Estas duas recentes descobertas são fundamentais como também igualmente fundamental é a descoberta dos cientistas do ICRANet, os quais analizaram com successo dentro da relatividade geral os objetos astrofísicos mais distantes do Universo com z=8, que corresponde ao BDHN a uma distância superior a 15 bilhões de anos-luz da Terra: GRB 090423 http://arxiv.org/abs/1404.1840.

Este e outros temas de grande relevância foram abordados no “Second César Lattes Meeting” realizado na cidade do Rio de Janeiro em Abril de 2015, cujas atas serão presentadas no dia 25 de novembro na mesma cidade, e também serão abordados na conferência internacional que se realizará na Colombia, o “First Julio Garavito Armero Meeting on Relativistic Astrophysics” [http://www.icranet.org/1jg/], organizada conjunatmente entre o ICRANet e a UIS, UNAL, Uniandes, Univalle,UdeA, o Centro Internacional de Física - CIF de Bogotá e o Planetário de Bogotá, entre os dias 23 e 25 de novembro na UIS em Bucaramanga, e nos dias de 26 e 27 de novembro no Planetário de Bogotá e na UNAL. O encontro continuará na Cidade do Mexico com o “First Sandoval Vallarta Caribbean Meeting”, [www.icranet.org/1sv/], que se realizará entre o dias 30 de novembro e 4 de dezembro. Especialistas a nível mundial reunir-se-ão à comunidade dos astrônomos do Brasil, Colômbia e México a fim de discutirem temas avançados em pesquisas sobre estrelas de nêutrons, buracos negros, supernovas, ondas gravitacionais, astrofísica de altas energias e cosmologia, bem como para analizarem as perspectivas futuras dos projetos do ICRANet na América Latina, incluindo Argentina, Colômbia e México, além do Brasil.

Duas coletivas de imprensa apresentando os resultados técnicos e científicos serão convocadas em Bogotá, no dia 26 de novembro, e no CBPF em Rio de Janeiro ou Brasilia, para os primeiros dias de Dezembro. Para mais informações recomendamos visitar as páginas web dos eventos: www.icranet.org/1jg/, www.icranet.org/1sv/ e www.icranet.org/3df.pdf .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente