15 de fev de 2016

Clube de Astronomia em Arcos quer apoio para ampliar ações de projeto

ONG quer montar parceria com escolas para observações frequentes. Grupo precisa de telescópio newtoniano e diz não ter condições de comprar.


(G1) Há três anos um grupo de amigos de Arcos se uniu e criou o Clube de Astronomia na cidade e, desde então abre espaço para moradores observarem os astros. No último eclipse ocorrido em 2015, mais de 400 pessoas conseguiram ver o fenômeno utilizando um equipamento do clube. Agora, eles querem ampliar o projeto e fazer parcerias com escolas, mas precisam de ajuda para aquisição de um novo telescópio que custa cerca de R$ 2 mil.

O clube conseguiu recentemente um Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) de Organização Não Governamental (ONG) e agora os integrantes querem levar o projeto até as escolas. A intenção é fazer parcerias com turmas do ensino médio que já têm física na grade curricular.

De acordo com o presidente do clube, Nelson Assad, para que o projeto seja ampliado eles precisam de um novo telescópio, já que o grupo usa um equipamento emprestado e as condições dos envolvidos não permite aquisição de um aparelho.

“Precisamos de um telescópio newtoniano com abertura de 150 milímetros. O que temos é inferior a este e ainda é emprestado de um membro do clube. Queremos ter condições de expandir a astronomia para as escolas e estimular a dedicação nos estudos da área. Inicialmente vamos tentar parcerias com instituições de ensino médio e depois pensar em projetos que sejam aplicados a crianças também”, destacou o Assad.

Fundação do clube
Nelson, fundador do clube, conta que sempre foi apaixonado pelo conhecimento, sobretudo quando o assunto é física e astronomia. Em 2013 ele teve a ideia de procurar pessoas que tivessem em comum essa paixão para montar um grupo de estudos.

"Meu grande interesse pela pesquisa e busca pelo conhecimento me levou a procurar pessoas interessadas no conhecimento astronômico, para juntos fundarmos um clube de astronomia na cidade. Felizmente encontrei pessoas interessadas e comprometidas que se dispuseram prontamente em atender meu convite", disse.

Michael Alves é o um dos integrantes e vice-presidente do clube. Ele conta que sempre foi fascinado pela beleza das estrelas e pelo universo e por isso, quando foi procurado não hesitou em entrar para o time de astrônomos amadores.

"Sempre fui atento aos fenômenos do céu, gosto de registrar estes fenômenos em fotos e vídeos. Ter sido convidado para assumir um cargo no clube foi algo que me deixou muito feliz, pois agora poderei unir minha paixão com a de outros que compartilham dos mesmos interesses, para adquirir mais conhecimento e poder compartilhá-los com os demais interessados", contou.

O clube ainda conta com participação de Amilton Junio Vieira de Almeida que é secretário e de Marcos Antônio Ferreira Veloso, tesoureiro. Eles auxiliam a cada nova ação. No último evento idealizado pelo grupo em Arcos, mais de 400 pessoas compareceram na Praça Floriano Peixoto e com ajuda de um equipamento deles, foi possível ver a lua em um momento raro.

Em fase de crescimento, o núcleo já mapeia as escolas que deverão entrar no projeto e aguardam com expectativa a aquisição de mais um telescópio. A sede do clube ainda funciona na casa de Nelson, mas a intenção é também construir uma área específica de observação.
----
E mais:
Clube de Astronomia Arcoense realiza observação astronômica na praça ‘Floriano Peixoto’ (Correio Centro Oeste)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente