3 de fev de 2016

Jovens de Santo André criam grupo de observação astronômica


(Diário do Grande ABC) Apaixonados pelo universo e seus mistérios, os amigos Wellington Rodrigues, Allan Rodrigues Mucciarelli e Gustavo Ribeiro tiveram a ideia de criar o Goasa (Grupo de Observação Astronômica de Santo André) para observar a passagem do cometa Ison que estava prevista para dezembro de 2013.

A ideia surgiu no final do ano de 2012, sendo idealizada no dia 1º de janeiro de 2013, e funcionaria como uma preparação para a passagem de Ison, mas o cometa, que orbitava o Sol, acabou não resistindo à pressão e se fragmentou antes de chegar a Terra.

A fragmentação do cometa não abalou o trio, que deu continuidade ao grupo visando promover eventos públicos ligados à Astronomia, coisa que não existia em Santo André, ou, era desconhecido dos três até o momento da implementação do projeto.

Hoje, apenas Wellington continua totalmente ativo, dando seguimento a ideia, que é mantida e gerida totalmente por voluntários, e não recebe nenhum tipo de apoio financeiro ou governamental. Os membros atuais do projeto são divididos em duas categorias: físico e online que possuem diferentes funções dentro da organização.

O observartório conta com o apoio de professores universitários e cientistas da área, além de alguns membros de organizações como Nasa (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço na sigla em inglês), ESA (Agência Espacial Europeia) e ESO (Observatório Europeu do Sul).

A divulgação do projeto é feita, principalmente, pelo site do grupo e pelas redes sociais, tanto do próprio projeto, quanto de seus idealizadores. O site é alimentado com notícias diárias referentes ao espaço e é gerenciado por dois especialistas, porém, a equipe conta com cerca de seis pessoas.

No site também são encontrados vídeos feitos por satélites com imagens da Terra e um espaço para agenda de eventos públicos e transmissões ao vivo de chuvas de meteoro, eclipses e missões espaciais por exemplo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente