1 de mar de 2016

Pela primeira vez na história, astrônomo sul-africano recebe Prestigiosa Medalha de Edimburgo



(Jornal Dia Dia) O astrônomo Kevin Govender, do Gabinete de Astronomia para o Desenvolvimento, será o primeiro sul-africano a receber a Medalha de Edimburgo, importante premiação que reconhece personalidades da ciência e tecnologia, cujas realizações profissionais contribuem para ampliação do bem-estar da humanidade. O prêmio também será concedido à União Astronômica Internacional (IAU).

A edição de 2016 do prêmio destaca a criação do Gabinete de Astronomia, que integra a busca de conhecimento científico com desenvolvimento social para aqueles que mais precisam, trabalho que reúne mais de 12.000 astrônomos profissionais ao redor do mundo.

No dia 30 de março, durante o Festival de Ciências Internacional de Edimburgo, na Escócia, Kevin Govender e a presidente da IAU, Silvia Torres Peimbert, serão apresentados na Câmara do Conselho de Edimburgo, evento no qual eles irão debater sobre o tema “Astronomy for a Better World”, em tradução livre Astronomia por um Mundo Melhor, e contarão com a presença de Lorde (Martin) Rees, astrônomo real britânico.

O diretor do Festival de Ciência Internacional de Edimburgo, Sr. Simon Gage, ressalta que “o empenho de Govender nos últimos anos tem impactado positivamente escolas, universidades e comunidades”. Donald Wilson, Lord Provost do Conselho de Edimburgo, comenta sobre o trabalho realizado por Govender, que possibilitou a expansão de outros nove gabinetes. “A estratégia de usar a astronomia para estimular o desenvolvimento global é inspiradora, demonstra como a ciência, tecnologia e cultura afetam nossas vidas diariamente e como podemos usar a ciência para aprimorar comunidades”, disse.

O Gabinete de Astronomia para o Desenvolvimento foi estabelecido em parceria com a Fundação de Pesquisa Nacional Sul-Africana (NRF), com auxílio do Departamento de Ciência e Tecnologia Sul-Africano, e foi oficialmente aberto pelo Ministro Naledi Pandor em 16 de abril de 2011 no Observatório Astronômico Sul-Africano na Cidade do Cabo na África do Sul.

Após a indicação, Kevin Govender comenta que as contribuições tecnológicas, científicas e culturais mostram como a astronomia pode proporcionar uma perspectiva do que é necessário para mudar o mundo. Segundo ele “tem sido e continua sendo uma jornada conduzida por muitos com uma paixão compartilhada tanto pela ciência quanto pela sociedade”.

Silvia Torres complementa a visão dele afirmando que esta premiação servirá para destacar este importante trabalho e funcionará como estímulo para que outras pessoas também passem a contribuir.

Mais informações

A IAU (www.iau.org)
A União Astronômica Internacional é a organização internacional que reúne mais de 12.000 astrônomos profissionais ao redor do mundo. Sua missão é promover e resguardar a ciência da astronomia e todos os seus aspectos por meio de cooperação internacional. A IAU também atua como autoridade reconhecida internacionalmente por atribuir designações para corpos celestes e as características da superfície deles. Fundada em 1919, a IAU é o maior órgão profissional para astrônomos do mundo.

OAD (www.astro4dev.org):
A IAU estabeleceu o Gabinete de Astronomia para o Desenvolvimento (OAD) em parceria com a Fundação de Pesquisa Nacional Sul-Africana (NRF), com auxílio do Departamento de Ciência e Tecnologia Sul-Africano. O OAD foi oficialmente aberto pelo Ministro Naledi Pandor em 16 de abril de 2011 no Observatório Astronômico Sul-Africano (SAAO) na Cidade do Cabo. Com a implementação do Plano Estratégico da IAU foram incluídos escritórios regionais e três forças tarefas de astronomia-para-desenvolvimento, que incluem: (i) Universidades e Pesquisa; (ii) Crianças e Escolas; e (iii) Alcance Público.

Kevin Govender (https://www.linkedin.com/in/kg4dev)
Kevin começou a trabalhar no Gabinete de Astronomia para o Desenvolvimento (OAD) em 2011 como primeiro Diretor. Durante sua rápida passagem como Gerente do Programa de Benefícios de Garantia do Grande Telescópio Sul Africano no Observatório Astronômico ele trabalhou extensivamente, especialmente no continente africano, na área de “astronomia para desenvolvimento”. Em 2007, ele fez parte de uma pequena delegação da IAU no qual fizeram lobby nas Nações Unidas para declarar 2009 como o Ano Internacional da Astronomia (IYA2009). Kevin foi previamente nomeado um dos Top 200 Jovens Sul-Africanos de Mail & Guardian, e recebeu o prêmio de Comunicador de Ciência do Fórum de Tecnologia e Ciência Nacional (National Science and Technology Forum) em 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente