7 de abr de 2016

Sete anos no aguardo do Planetário

Equipamentos adquiridos pela UFPel em 2009 continuam encaixotados por falta de um local


(Diário Popular) Há sete anos a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) anunciava a aquisição do conjunto de equipamentos que formariam seu Planetário, espaço para contemplação de projeções do céu, astros e fenômenos celestes. A previsão de inauguração do local, que funcionaria no Campus Porto, era para o primeiro semestre do ano seguinte, em 2010. Não aconteceu. Quatro anos depois foi ventilada a possibilidade de uma definição sobre onde funcionaria, mas também não ocorreu. Os aparelhos, que custaram ao contribuinte naquele momento R$ 700 mil, continuam encaixotados até hoje, sem uso. Agora, o Planetário poderá vir a ocupar um lugar no prédio da antiga Laneira, mas não é certo. “Falta vontade política”, avalia a professora de Física e Astronomia da instituição, Virgínia Alves. “Não andou, infelizmente. É uma pena”, lamenta, ao comentar sobre o projeto e o fato de que os equipamentos continuam guardados no laboratório de Astronomia da Universidade. Segundo ela, a Reitoria precisa buscar recursos no governo federal para investir no prédio e na instalação dos aparelhos.

A proposta é de um espaço institucional, onde os alunos de todos os cursos possam usufruir. Uma batalha ganha em 2013 foi a implementação da disciplina Astronomia Básica, ofertada para qualquer estudante interessado no tema. Não é pré-requisito, mas tem muita procura. “Isso mostra como é interessante para qualquer curso”, acrescenta. No final do semestre são feitos seminários que vinculam o conteúdo com a área de atuação do aluno.

Ainda conforme Virgínia, seria possível montar programas para o Planetário, assim como estudantes de outros cursos poderiam fazer uso no trabalho com crianças, como é o caso da Pedagogia. “Tem muitas possibilidades. Por si só já seria um ponto turístico da região, além de possuir importante papel pelo potencial e a utilidade na formação acadêmica. Infelizmente a Reitoria não se interessou”, destaca. O projeto prevê a instalação da cúpula do planetário e também de um observatório, é representativo não só para a universidade mas também a região.

Projetos complementares são licitados
A pró-reitora de Extensão e Cultura (Prec) da UFPel, Denise Bussoletti, informa que estão sendo licitados projetos complementares para o prédio da antiga Laneira e confirma existir a possibilidade de o Planetário também ser instalado no local, onde funcionará um centro cultural com museus, cinema, foyer, entre outros. Mas, diante da crise econômica do país, da falta de recursos, não existem certezas, acentua.

No antigo prédio da Brahma foi concluída a livraria e por enquanto não há verba para outras propostas destinadas ao espaço cultural, por isso a ideia é articular com movimentos culturais e alunos da universidade o desenvolvimento de uma programação constante. Há um palco fixo no local, que pode ser aproveitado em eventos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente