27 de mai de 2016

ESO assina o maior contrato de astronomia terrestre para a cúpula e estrutura do telescópio E-ELT


(ESO) Numa cerimônia realizada a 25 de maio de 2016 em Garching bei München, na Alemanha, o ESO assinou um contrato com o Consórcio ACe, composto pelas empresas Astaldi, Cimolai e o sub-contratado Grupo EIE, para a construção da cúpula e estrutura do European Extremely Large Telescope (E-ELT). Trata-se do maior contrato já firmado no âmbito da astronomia terrestre. Nesta ocasião também foram comunicados os planos de construção do E-ELT, construção essa que começará imediatamente.

O European Extremely Large Telescope (E-ELT), com um espelho primário de 39 metros, será o maior telescópio em todo o mundo operando no ótico e infravermelho próximo: claramente o maior olho do mundo virado para o céu. Será construído no norte do Chile, num local que já está preparado para o receber.

O contrato para construir a cúpula e estrutura do telescópio foi assinado pelo Diretor Geral do ESO, Tim de Zeeuw, pelo Presidente da Astaldi, Paolo Astaldi e pelo Presidente da Cimolai, Luigi Cimolai. O ESO também recebeu para esta ocasião a Ministra da Educação, Universidades e Pesquisa italiana, H.E. Stefania Giannini. Estiveram também presentes na cerimônia de assinatura o Cônsul Geral italiano em Munique, Renato Cianfarani, o Presidente do Conselho do ESO, Patrick Roche e os delegados italianos ao Conselho do ESO, Nicolò D´Amico (que é também Presidente do INAF) e Matteo Pardo, Adido Científico na Embaixada italiana em Berlim. Estiveram ainda presentes o Presidente do EIE, Gianpietro Marchiori e outros convidados e representantes do consórcio.

O contrato cobre a concepção, fabricação, transporte, construção, montagem no local e verificação da cúpula e estrutura do telescópio. Com o valor aproximado de 400 milhões de euros, é o maior contrato já assinado pelo ESO, e também o maior contrato assinado até hoje para a astronomia terrestre.

A cúpula do E-ELT e a estrutura do telescópio levarão a engenharia de telescópios a uma nova dimensão. O contrato inclui não apenas a enorme cúpula de 85 metros de diâmetro, com movimento giratório, com um peso total de cerca de 5000 toneladas, mas também a montagem do telescópio e a estrutura em tubo, com um peso total em movimento de mais de 3000 toneladas. Ambas as estruturas são de longe as maiores já construídas para um telescópio ótico/infravermelho, fazendo com que todas as existentes pareçam minúsculas. A cúpula tem quase 80 metros de altura e a área total é comparável à de um campo de futebol.

O E-ELT está sendo construído no Cerro Armazones, um pico de 3000 metros de altitude situado a cerca de 20 km do Observatório do Paranal do ESO. A estrada de acesso e o nivelamento do cume estão já completos, esperando-se para 2017 o início dos trabalhos de construção da cúpula no local.

Tim de Zeeuw, Diretor Geral do ESO, disse: “O E-ELT fará descobertas que simplesmente não podemos imaginar atualmente, inspirando pessoas de todo o mundo a pensar sobre ciência, tecnologia e o nosso lugar no Universo. A cerimônia de assinatura realizada hoje é um importante passo à frente para a entrega do E-ELT em 2024.”

Paolo Astaldi, Presidente da Astaldi, disse: “Este projeto é realmente visionário, tanto no que representa para a área da astronomia como para as áreas da construção e da engenharia. A Astaldi e os nossos parceiros no projeto, a Cimolai e o Grupo EIE, estão extremamente orgulhosos por terem sido escolhidos pelo ESO para ajudar a transformar esta visão numa realidade. A Astaldi é conhecida pelas suas excelentes aptidões técnicas, qualidade de construção e forte execução e faremos de tudo para dar o máximo de nós a este projeto. É com grande entusiasmo que assino agora um contrato de tamanha ambição astronômica.”

Luigi Cimolai, Presidente da Cimolai, disse: ”Sentimo-nos honrados e gratos por ter sido dada à nossa companhia a oportunidade de fazer parte deste desafio astronômico tecnicamente avançado. O European Extremely Large Telescope pede um alto nível de qualidade em engenharia e construção e penso que esse aspecto contribuirá definitivamente para aumentar a nossa capacidade de desenvolver projetos de complexidade cada vez maior.”

Muitos outros aspectos da construção do E-ELT também estão avançando rapidamente. O ESO já assinou acordos para a construção dos primeiros instrumentos MICADO, HARMONI e METIS, assim como para o sistema de ótica adaptativa MAORY. Os contratos para o enorme espelho secundário do telescópio serão assinados num futuro próximo.

A área coletora do E-ELT será maior do que a de todos os telescópios óticos existentes combinados e o seu sistema de ótica adaptativa fornecerá imagens cerca de 15 vezes mais nítidas do que as obtidas pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA no mesmo comprimento de onda. O telescópio oferece igualmente inúmeras possibilidades de spin-offs de tecnologia e engenharia, transferência de tecnologia e contratos em tecnologia. O novo contrato demonstra bem que o E-ELT tem o potencial de ser uma força geradora de desenvolvimento econômico, oferecendo às empresas contratadas nos Estados Membros do ESO uma oportunidade de liderar enormes projetos a nível internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente