25 de mai de 2016

Stephen Hawking narra mistérios da ciência em atração do Nat Geo

Programa desvenda questões complexas para ‘pessoas comuns’



(O Globo - editado) Compreender os mistérios da ciência da mesma forma que físicos renomados como Stephen Hawking é algo que parece impensável para os reles mortais. A nova atração do Nat Geo "Ciência de tudo com Stephen Hawking", que estreou no último sábado, às 22h15m, pretende provar o contrário.

Por meio de experiências e demonstrações baseadas em princípios da biologia evolutiva, astrofísica e mecânica quântica, a série de seis episódios vai muito além das façanhas realizadas em laboratórios de química para elucidar questões mais complexas, como de onde surgiu o universo, quem somos, se é possível viajar no tempo ou quão longe estão as estrelas.

A narração é do próprio Hawking, enfatizando que ninguém precisa ser gênio para encontrar tais respostas. "Essa série é um projeto que contribui para o meu objetivo ao longo da vida de levar a ciência ao público. A ciência é um conjunto de histórias entrelaçadas que ajudam a entender o universo", explica o físico de 74 anos, cuja trajetória foi retratada no longa "A teoria de tudo" (2014), de James Marsh.

Com a intenção de chegar à mente de pessoas comuns foram escolhidos candidatos aleatórios para executar os experimentos, como explica o produtor executivo Ben Bowie. Ele conta que a seleção privilegiou interessados de diferentes países, crenças e idades. Um grupo heterogêneo, mas com algo em comum: a curiosidade em torno dos dogmas que instigam a mente humana.

— Muita gente acha que não vai entender, então nem mesmo tenta. Queremos empoderar pessoas, mostrar que é possível saber como as coisas funcionam. Tanto crianças quanto adultos. E que, mesmo com o fim do programa, as pessoas compreendam os porquês pela vida inteira - torce Bowie, contando que foi necessária muita pesquisa para que encontrassem a melhor maneira de expor suas ideias ao público, num processo que ele define como "intimidador":

— Sabíamos como trabalhar, mas tínhamos medo de não saber como mostrar isso da maneira exata. "Por que estou aqui?", por exemplo, é uma pergunta complexa. O difícil era não desistir enquanto não tínhamos a resposta. Mas o resultado ficou bem satisfatório.

Um dos produtores do documentário biográfico "Hawking", de 2013, Bowie diz que, a princípio, achou "ambiciosa" a possibilidade de chamar o físico para participar do projeto televisivo. Mas, afirma ele, desde o primeiro momento o cientista se mostrou bastante entusiasmado:

— Estamos tentando fazer jus à reputação dele, e tivemos sorte de tê-lo junto conosco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente