1 de set de 2016

Com olhar no céu, OMA é reaberto em alto estilo

Mais moderno, o Observatório Municipal se prepara para novo capítulo na história


(O Liberal) Seria o céu o limite? Certamente que não. E se os segredos entre o céu e a terra são infinitos, o OMA (Observatório Municipal de Americana) nos permite espiar e desvendar alguns deles. O espaço é o segundo do gênero no País e serve de modelo para observatórios no mundo todo. Seu acervo coleciona imagens curiosas e históricas, como a primeira foto em cores do cometa Halley – que hoje faz parte do acervo da NASA, maior agência de tecnologia e exploração espacial do mundo.

Após anos de esquecimento e estragos causados pelo incêndio de 2014, o OMA ressurge de cara nova e ainda mais equipado: serão quatro novos telescópios sendo um telescópio solar – que permite a observação do céu durante o dia – e o principal, maior e mais moderno, posicionado sob a cúpula. Seu alcance é de 350 mm (o anterior era de 270 mm). O equipamento será regulado digitalmente de uma sala de controle, construída ao lado da cúpula.

Outra conquista foi a reabertura da sala de aula, interditada desde 2008. “Sempre tivemos problemas com infiltração. Logo nos primeiros anos a laje da sala cedeu e quando chovia era um caos. Como a manutenção não era frequente, isso foi causando danos na estrutura e ficou perigoso”, conta o astrônomo Carlos Henrique Amaral de Andrade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente