19 de jan de 2017

Operação de entrada em órbita do Ubatubasat é completada com sucesso

(MCTIC / JC) Equipamento construído por estudantes do ensino fundamental de Ubatuba ficará orbitando a Terra a uma altitude de 400 quilômetros. Picosatélite será ferramenta de um experimento que estuda a formação de bolhas de plasma na atmosfera e também carrega um gravador que propaga uma mensagem gravada pelos alunos

O Ubatubasat foi colocado em órbita com sucesso na última segunda-feira (16). Às 9h49, o equipamento construído por estudantes do ensino fundamental da Escola Municipal Presidente Tancredo de Almeida Neves, em Ubatuba (SP), partiu da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) a bordo do módulo Kibo JEM, operado pela agência espacial japonesa (Jaxa, também na sigla em inglês). A operação foi concluída às 9h49, horário de Brasília.

O equipamento foi desenvolvido em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Os custos do lançamento foram arcados pela Agência Espacial Brasileira (AEB). Ambas são entidades vinculadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). A iniciativa é reconhecida por ter os mais jovens estudantes integrados a um projeto espacial no mundo.

Os estudantes e o coordenador do projeto, Cândido Moura, assistiram a operação na sede do Inpe, em São José dos Campos – com transmissão da Jaxa. De acordo com o professor, a ansiedade é grande por ver o picosatélite em ação transmitindo dados dos experimentos embarcados.

“O Ubatubasat é uma ferramenta pedagógica que permitiu que centenas de alunos de nossa escola participassem de um projeto científico real. Depois de tanto trabalho, estamos com a expectativa de ver o satélite funcionando no espaço”, disse.

O artefato ficará na órbita da Terra, a 400 quilômetros de altitude, e será ferramenta de um experimento que estuda a formação de bolhas de plasma na atmosfera, fenômeno que interfere na captação de sinais de satélite e em antenas parabólicas instaladas em regiões próximas à linha do Equador, por exemplo. O satélite também carrega um gravador que propaga uma mensagem gravada pelos alunos.

O acompanhamento das atividades desenvolvidas pelo equipamento começa nesta quarta-feira (18), na cidade de Pardinho (SP), que conta com uma estação de rastreio e controle.

Montagem
Para que as crianças se interessem pelas ciências espaciais, o Inpe disponibiliza uma sobradura para montar uma réplica de papel do Ubatubasat. O modelo e as instruções de montagem podem ser acessados aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente