5 de abr de 2017

Pesquisador amador vira novo aliado da Ciência


(Estadão) Começam a ganhar espaço no Brasil projetos de estudos que envolvem o conceito de "ciência do cidadão", isto é, que contam com a participação de pessoas comuns e pesquisadores amadores para produzir conhecimento científico de verdade.

Em áreas de pesquisa como biodiversidade e mudanças climáticas, algumas instituições já começam a perceber que podem se beneficiar da participação popular - seja para mapear espécies de animais em regiões extensas, ou para coletar dados meteorológicos em tempo real em múltiplos locais, por exemplo. Mas é no campo da astronomia que atuam por enquanto a maior parte dos cidadãos cientistas.

Um caso exemplar de cidadão cientista é do astrônomo amador Tasso Napoleão, de 66 anos. "Sou engenheiro de formação, trabalhei a vida toda nessa área e já me aposentei, mas me interesso pelos cosmos desde os 6 anos de idade e adquiri meu primeiro telescópio aos 10", contou Tasso ao Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente