22 de mar de 2019

UFRN participa de descoberta do primeiro exoplaneta do tipo Saturno feita com o Telescópio Espacial TESS da NASA


A descoberta deste primeiro exoplaneta do tipo Saturno (gigante gasoso) com o mais novo satélite caçador de planetas da NASA, o TESS - Transiting Exoplanet Survey Satellite, se destaca por ser a primeira na qual foi possível fazer um estudo preciso da estrutura interna da estrela hospedeira (estrela que hospeda o planeta), baseado em suas pulsações e interpretação de seu espectro de frequências. Esta técnica chamada de astero-sismologia, estuda os diferentes modos de oscilação que penetram em diferentes profundidades da estrela e fornecem informações que, de outra forma, seriam insondáveis. Neste estudo, a estrela hospedeira tem seu interior desvendado de modo similar aos estudos de sismologia, que já revelaram o interior da Terra e de outros planetas sólidos através do uso de oscilações sísmicas.

A análise demonstra que a estrela começou uma evolução de ascensão para a fase das gigantes vermelhas, que representa o futuro do Sol. O planeta descoberto orbita a estrela TOI-197 (HIP116158), que é uma subgigante brilhante de magnitude V = 8,2 mag. O estudo astero-sísmico produz uma robusta capacidade de definir as características da estrela. A estrela tem raio de aproximadamente 2,943 raios solares e uma massa de 1,212 massas do Solares, além de uma idade de 4,9 bilhões de anos, sendo ligeiramente mais velha que o Sol.

O professor José-Dias do Nascimento Jr. Astrofísico líder do Grupo de pesquisas em Astrofísica, Estrutura e Evolução Estelar (Ge3) da UFRN e participante da descoberta afirma “TOI-197.01 é hoje um dos planetas do tamanho de Saturno com a melhor caracterização de todos os tempos” e destaca que “este objeto descoberto nesta colaboração de mais de cem pesquisadores de vários países, contribui para a seleta lista de exoplanetas conhecidos com um grande nível de precisão e que orbitam estrelas bem caracterizadas, demonstrando assim o grande poder do satélite TESS em detectar exoplanetas em estrelas hospedeiras parecidas com o Sol.

A técnica: Combinando a astero-sismologia com a modelagem do trânsito planetário e observações de velocidade radial, os pesquisadores concluíram que o planeta é um "Saturno quente” com um raio de 9,17 +/- 0,33 raios terrestres e com uma massa 60,5 +/- 5,7 massas terrestres e um período orbital de aproximadamente 14 dias. Numa análise mais detalhada, estes valores mostram que o planeta se encontra na transição entre um sub-Saturno e Júpiter, quando considerando os valores da densidade do exoplaneta descoberto.


Infográfico 1: O satélite responsável pela descoberta foi o “Transiting Exoplanet Survey Satellite” (TESS) da NASA que foi lançado através do foguete SpaceX Falcon 9 do complexo de lançamento 40 no Cabo Canaveral Air Force Station da Florida em meados de abril de 2018. Uma vez em orbita o TESS começou sua jornada de dois anos observando mais de duzentas mil estrelas brilhantes em busca de planetas fora do sistema solar (crédito NASA)

21 de mar de 2019

Rio relembra conquistas espaciais (VIDEO)


Nos 50 anos da chegada do homem à lua, uma exposição no Rio de Janeiro relembra a conquista e traz relíquias da exploração espacial. O visitante ainda é convidado a sonhar com futuras viagens interplanetárias. O projeto envolve as agências espaciais do Brasil, Estados Unidos, Europa e Israel. Acesse vídeo AQUI

20 de mar de 2019

Science Days Brazil comemora 50 anos da chegada do homem à Lua




(AEB) Os 50 anos da chegada do homem à Lua, a bordo da missão espacial Apollo 11, estão sendo comemorados em sete cidades brasileiras com a terceira edição do Science Days Brazil, que teve início no dia 12 de março, em Sorocaba (SP). A Agência Espacial Brasileira (AEB) participa do evento a partir de sábado (16.03), no Rio de Janeiro (RJ) com término previsto para 6 de abril, em São José dos Campos (SP).

O Science Days é um evento inspirado no Dia do Espaço da Flórida e visa sensibilizar jovens, pais e educadores sobre a importância da ciência e da tecnologia por meio da educação científica. No encontro serão oferecidas oficinas interativas, exposições, palestras com profissionais da AEB, da Agência Espacial Norte Americana (Nasa) e da Agência Espacial Israelense (ISA).

Na edição do Rio de Janeiro, a analista em ciência e tecnologia da AEB, Nádia Sacenco, irá ministrar uma palestra, no Shopping Rio Design Barra, que abordará a importância do Programa Espacial Brasileiro, o trabalho realizado pela AEB no setor espacial e o Programa de educação ambiental Globe da Nasa no Brasil.

O Science Days acontece em shoppings centers de diversas cidades brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Fortaleza, Jundiaí e São José dos Campos. Além de palestras com temas variados, a AEB também oferece aos visitantes, oficinas de dobraduras de satélites e foguetes brasileiros, como o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) e o Veículo Lançador de Microssatélite (VLM).

Palestras

Nas edições do Science Days Brazil, em São Paulo, Fortaleza e São José dos Campos, serão ministradas palestras que mostrarão o espaço multidisciplinar do Centro Vocacional Tecnológico (CVT-Espacial), em Parnamirim (RN), projeto idealizado pela AEB voltado para atividades tecnológicas e educacionais na área espacial.

Quem estiver em Porto Alegre poderá acompanhar a palestra sobre o Programa de educação ambiental Globe da Nasa no Brasil, que já chegou a todas as regiões do País. O Programa Globe envolve estudantes, professores e cidadãos na investigação científica e na proteção da Terra. A palestra será ministrada pela master trainer do Globe no Brasil, professora Inês Mauad.

O público de Brasília também vai prestigiar a palestra da analista em ciência e tecnologia da AEB, Nádia Sacenco, sobre o Programa Espacial Brasileiro e o Programa de educação ambiental Globe da Nasa no Brasil.

Atrações

Para os interessados em história e exploração espacial, o Science Days traz ainda a Exposição NASA, com itens utilizados em expedições da agência espacial, além de prêmios, documentos e fotos históricas exibidas para o público brasileiro pela primeira vez. Entre os artigos expostos estão o manual de voo do ônibus espacial da missão STS-14, painéis do experimento da missão do ônibus espacial STS-63 utilizados para montar o protótipo do robô charlote na Estação Espacial Internacional (ISS), o eletrocardiograma utilizado na Apollo 11, entre outros artigos.

Com o intuito de fomentar o empreendedorismo e estimular iniciativas no setor, o Science Days também oferece uma área para exposição de projetos inovadores de estudantes das escolas e universidades, os quais abordam temas como robótica e tecnologia.

19 de mar de 2019

Planetário Digital é apresentado a professores da rede pública durante encontro de astronomia

(FAPEAM) Professores da rede estadual e municipal de ensino do Estado do Amazonas participaram do 76° Encontro Regional de Ensino de Astronomia (Erea). Realizado pela primeira vez em Manaus, o evento foi promovido pela Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), com intuito de colaborar na capacitação e atualização de professores que atuam no ensino de conteúdos como Astronomia, Ciências, Geografias e Física.

O encontro iniciou na última quarta-feira, 13/3, e seguiu até esta sexta-feira (15/3), na Universidade do Estado do Amazonas (UEA)- Escola Normal Superior, no bairro Parque 10, zona Centro-Sul de Manaus.

O Erea é um dos maiores eventos de ensino da Astronomia da América Latina. No Amazonas, a atividade foi organizada pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa em Astronomia (Nepa) com apoio do Programa de Pós-Graduação em Educação e Ensino de Ciências na Amazônia, ambos da UEA. No encontro os professores tiveram a oportunidade de conhecer desde os princípios básicos aos mais avançados de Astronomia. Também foram apresentadas ferramentas que podem ser aplicadas pelos professores durante o ensino na escola.

No evento, os participantes conheceram o Planetário Digital-Parintins/Manaus. O projeto criado em 2014 surgiu com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), via o Programa de Consolidação das Instituições Estaduais de Ensino e Pesquisa (Pró-Estado), com objetivo de levar uma poderosa ferramenta para o ensino e divulgação da ciência por meio da Astronomia.

Na oportunidade, o coordenador do Nepa, doutor em Física, Nélio Sasaki, destacou que a Fapeam sempre foi uma parceira do núcleo desde a sua criação em 2013. “O projeto da Fapeam deu origem ao planetário Parintins-Manaus, sempre trabalhamos no sentido da popularização da ciência e no engajamento científico. Graças ao apoio da Fapeam temos uma estrutura que é referência na região Norte e temos trabalhos consolidados no Brasil e no exterior”, informou.

Segundo o coordenador da OBA, João Canalle, o encontro foca na capacitação de professores em Ciências, Astronomia e Astronáutica, áreas que, geralmente, não fazem parte dos cursos de formação.

“Estamos trazendo um conjunto de atividades práticas que permite os professores ensinarem o conteúdo de forma mais objetiva, concreta e simples, para o aluno compreender e até se divertir, além de fazer a atividade prática que o professor está mostrando em sala”, explicou.

O professor de Ciências da Escola Estadual Agra Reis, no município de Manacapuru-AM, Samuel Feitosa do Carmo, avaliou de forma positiva a capacitação para professores, principalmente pelas novas metodologias apresentadas no evento.

“Uma experiência maravilhosa e de certa forma inovadora. Várias metodologias foram mostradas. Em Manacapuru, eu faço uma feira de ciências com meus alunos e já surgiram várias ideias do que podemos fazer no evento”, informou.

Formação de professores no ensino de Ciências
No Amazonas, o Programa de Pós-Graduação em Educação e Ensino de Ciências na Amazônia da UEA impacta positivamente no ensino de Ciências na educação básica no Estado. Criado em 2006, o curso de mestrado tem a finalidade de formar docentes pesquisadores, em nível de mestrado, tanto em termos teóricos quanto didáticos-metodológicos de pesquisa, para atuação no ensino e na produção de conhecimentos, dando ênfase às questões da Amazônia.

O programa conta com apoio da Fapeam por meio de bolsa de estudos para mestrandos. Para o coordenador, José Vicente Souza Aguiar, eventos como o Erea estimulam o pensamento científico em professores da rede pública no Estado, que trabalham, diretamente, com a oferta do ensino público para a sociedade.

“Para nós é fundamental estimular na criança a percepção da natureza mediada por princípios e valores científicos. Os professores precisam ingressar nesses processos de informação, sejam por meio do encontro de Astronomia ou de outras atividades oferecidas. No curso de mestrado temos grupos de pesquisas abertos para recepcionar alunos egressos da UEA e professores da rede pública, para estimular a visão científica dos alunos”, disse, destacando que o curso atualmente tem nota 5 pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

15 de mar de 2019

16º EPAST - Encontro Paranaense de Astronomia - Londrina/PR


Londrina irá sediar o 16º EPAST – Encontro Paranaense de Astronomia. O evento ocorrerá nos dias 20 a 22 de junho, no campus da UEL.

O EPAST é uma excelente oportunidade para aprender mais sobre o Cosmos. Serão muitas atividades, com ênfase na divulgação da Astronomia.

Haverá palestras, comunicações orais, sessão de pôsteres, exposição e concurso de astrofotografias, exposição de meteoritos, observações astronômicas, lançamento de foguetes, atividades para crianças e muito mais!

O 16º EPAST é uma realização conjunta entre o GEDAL (Grupo de Estudo e Divulgação de Astronomia de Londrina) e o MCTL-UEL (Museu de Ciência e Tecnologia da UEL).

Haverá emissão de certificados com 40 horas para os participantes!

Acesse agora mesmo o site do 16º EPAST e garanta a sua inscrição. As vagas são limitadas!

http://epast.com.br/

14 de mar de 2019

Polifonia UTFPR - Astronomia


Neste episódio nós conversamos com o Professor Felipe Braga Ribas e o aluno de Física Vinicius Fochesato sobre astronomia. Como é ser astrônomo no Brasil e na UTFPR, falamos sobre descobertas recentes, sobre cometas e meteoros e sua ligação com a mitologia grega, e no final ainda deu tempo de falar sobre ETs e terraplanismo.

Acesse AQUI

13 de mar de 2019

Observatório de Astronomia da Unesp inaugurará o maior telescópio newtoniano da região! E outros telescópios também!



Na noite de 16 de março, próximo sábado, o Observatório de Astronomia fará a inauguração da sua mais recente aquisição, um telescópio refletor newtoniano com um espelho de 400 mm de diâmetro. Com este telescópio, será possível obter uma visão dos astros com uma qualidade sem precedentes para os habitantes de Bauru e região. Seu poder de ampliação e luminosidade será suficiente para mostrar mais detalhes de nebulosas (gigantescas nuvens de gases e poeiras onde se formam estrelas e outros sistemas solares), da superfície da Lua repleta de montanhas e crateras de dezenas de quilômetros de tamanho, e de planetas como Saturno e seu sistemas de anéis, e Júpiter com sua grande mancha vermelha (um furacão cerca de 2 vezes o tamanho da Terra).

Além deste telescópio, outros também serão inaugurados. Durante a noite do evento, os visitantes poderão conhecer o novo telescópio refrator fabricado exclusivamente para a observação do Sol, sendo possível mostrar suas protuberâncias (“explosões”) e camadas superiores, onde o plasma atinge as maiores altitudes no Sol. Ambos telescópios foram comprados com verba do CNPq.

Outra atração será a inauguração oficial de mais dois telescópios que foram doados por pessoas que acreditam nos trabalhos realizados no Observatório. Um deles é um telescópio refletor newtoniano com montagem equatorial que permite uma boa visualização dos astros e acompanhamento do movimento de rotação de nosso planeta. Este instrumento foi doado pelo Sr. José dos Santos e D. Jovelina dos Santos, pais de José Arnaldo dos Santos (in memoriam). O outro telescópio foi doado pelo Prof. Luis Paulo da Silva Carvalho, do Instituto Federal da Bahia. Trata-se também de um newtoniano Skywatcher motorizado que pode ser ligado a um notebook com softwares de localização automática dos astros.

Obs.: O termo newtoniano refere-se a um telescópio que usa um espelho côncavo como elemento principal para coletar a luz e focalizá-la para fora do tubo por meio de outro espelho plano. Este sistema foi criado por Isaac Newton, de onde se deriva o nome do modelo deste telescópio.

A noite de atividades do Observatório, que está localizado no IPMet (“radar da UNESP”), será realizada no dia 16/03/19 (sábado), das 19h às 22h, incluindo:

• Atividades lúdicas infantis
• Reconhecimento de constelações a olho nu
• Observação da Lua com os novos telescópios
• Palestra: “Como funcionam os telescópios?”

A palestra de inauguração ocorrerá às 19:30. A entrada é gratuita e as observações do céu dependem das condições atmosféricas.

Atenciosamente,

Equipe do Observatório Didático de Astronomia “Lionel José Andriatto” da UNESP Bauru

www.obsbauru.com.br

www.fc.unesp.br/observatorio

Face e Insta: @obsbauru

Observatório de Astronomia e Física Espacial Univap - Univap Notícias (VIDEO)