20 de set de 2015

Papa Francisco encontrou-se com membros do Observatório Astronómico do Vaticano


(Agência Ecclesia) O Papa recebeu hoje os participantes de um simpósio organizado pelo Observatório Astronómico do Vaticano, numa audiência em que incentivou a uma diálogo mais aprofundado entre a ciência e a religião.

Segundo a sala de imprensa da Santa Sé, Francisco recordou a este propósito uma intervenção de São João Paulo II em que o antigo pontífice realçava a importância de um diálogo “contínuo, aprofundado e abrangente”.

Para o Papa argentino, é essencial que, tal como exortava o santo polaco, a Igreja Católica e as várias religiões estejam “disponíveis para entrar nesta relação” com a Ciência e com quem nela trabalha, e assim “contribuam para o progresso das duas partes”.

Na sua intervenção, Francisco sublinhou também o contributo que a investigação científica pode dar para a promoção do diálogo inter-religioso, uma necessidade “hoje mais urgente do que nunca”.

Neste contexto, “a investigação científica sobre o universo pode oferecer uma perspetiva única, compartilhada por crentes e não -crentes, para ajudar a alcançar uma melhor compreensão religiosa da Criação”, apontou.

O Papa citou ainda a sua recente encíclica sobre a Ecologia, ‘Laudato si’, salientando que “mais do que um problema científico a resolver, o mundo é um mistério feliz que deve ser contemplado com alegria e gratidão”.

“Todo o universo material como que nos fala do amor de Deus, da sua ilimitada afeição pela humanidade”, acrescentou.

Ao longo dos anos, o Observatório Astronómico do Vaticano tem promovido várias jornadas de Astrofísica para as quais convida jovens astrónomos de todo o mundo.

Sobre esta iniciativa, Francisco destacou a “preciosa oportunidade” que ela concede aos mais novos para “interagirem e buscarem juntos a verdade”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente