28 de jan de 2016

'Manual Prático' do Astrônomo Mirim” chega às livrarias no fim deste mês


(Hoje em Dia) O astrônomo Mike Brown, o mesmo que rebaixou Plutão à condição de planeta-anão, anunciou, na semana passada ter descoberto evidências de um novo planeta do Sistema Solar. Enorme, com dez vezes a massa da Terra e 1,2 mil vezes mais longe que o nosso planeta, o recém-descoberto corpo celeste é semelhante a uma bola de gelo. Apelidado de George e também chamado de nove, ele (planeta) não apareceu em fotos nem está no recém-lançado “Manual Prático do Astrônomo Mirim”, título da editora Casa da Palavra, que chega às livrarias no final deste mês.

A explicação é simples. Mesmo que os três autores, os astrônomos Domingos Jorge Bulgarelli, Luís Guilherme Haun e Wailã de Souza Cruz, todos do Planetário do Rio de Janeiro, tenham incluído informações e novidades no livro, a publicação foi finalizada no ano passado. “A internet tem notícia nova o tempo todo. É muita informação nem sempre compreendida pelo público”, observa o astrônomo Luís Guilherme Haun, de 49 anos, 20 deles dedicados à Fundação Planetário da cidade.

Há 20 anos desenvolvemos uma colônia de férias (“Brincando e aprendendo Astronomia”) , que acontece em janeiro e junho, no Planetário. O livro nasceu a partir das informações e atividades contidas na apostila da colônia de férias. A cada ano a gente acrescentava algo diferente e novo. No ano retrasado, começamos a trabalhar em cima do conteúdo para o livro”, contou Luís Guilherme.

Método
Informativo e com linguagem fácil, o lançamento, de 80 páginas, segue a temática de manual, incluindo criativas ilustrações de Fernanda Mello. “A gente tentou explicar de maneira simples a astronomia e os fenômenos. As crianças ficam fascinadas com assuntos como buraco negro, constelações, o nome das estrelas, características dos planetas...”.

O livro contém cruzadinhas, pergunta e resposta com dados e outros jogos. “A luz é muito forte nas grandes cidades e as pessoas não conseguem ver as estrelas”, observa Luís Guilherme, acrescentando que os povos antigos tinham o hábito de observar o céu e se orientar por elas. “Hoje em dia tem GPS”.

No livro, o céu foi dividido em 88 constelações. As crianças são convidadas a destacar as cartas de cada constelação no encarte extra e conhecer o formato das constelações, além de usar a carta celeste para conhecer algumas constelações e as principais estrelas. “Basta treinar”, ensina Luís Guilherme.

Além disso
A temperatura na superfície do Sol, chamada fotosfera, é de 6 mil graus. Já o núcleo, onde é produzida sua energia, chega a 15 milhões de graus.

O Sol é muito importante para a Terra, porque todos os seres vivos precisam do calor e da luz dele para sobreviver. As plantas, por exemplo, produzem o próprio alimento com essa energia.

A Terra pesa 6 sextilhões (com 24 zeros) de quilos e se uma régua atravessasse o nosso planeta, mediria diâmetro de 12.800 quilômetros.

E se uma fita métrica fosse colocada em volta da Terra mediria o perímetro de mais de 40.000 quilômetros

Cada planeta tem um tempo diferente de revolução. Uns são mais rápidos, como Mercúrio e Vênus, já outros são mais lentos.

Tudo que existe e que tem massa sofre uma força de outra massa. A essa força damos o nome de gravidade. Quando vamos nos pesar em uma balança, por exemplo, estamos verificando com que força a Terra nos puxa para o centro dela. E essa força varia de astro para astro.

A baixa gravidade na superfície da Lua faz com que os movimentos pareçam estar em câmera lenta. Um astronauta de 72 kg se sentiria como se tivesse apenas 12 kg. Então, qualquer pessoa pode saltar bem alto na Lua, ou carregar um montão de coisas sem muito esforço. Daria para uma pessoa carregar um carro, se estivesse na Lua! O livro contém uma tabela indicando qual seria o seu peso em diferentes astros.

Em 20 de julho de 1969, os astronautas Neil Armstrong e Edwin Aldrin desceram pela primeira vez na superfície lunar. Depois houve mais cinco missões bem-sucedidas ao satélite, totalizando doze homens a visitá-la. Muitos quilos de rochas lunares foram trazidos para a Terra.

3 comentários:

Comente