14 de mar de 2016

Estudante faz campanha para estudar nos EUA

Pernambucano de 16 anos foi aprovado, porém não tem como bancar viagem


(Folhape) O jovem de 16 anos Cleyson Henrique recebeu no final de fevereiro a melhor notícia de sua vida. Filho mais novo de uma família com renda mensal de cerca de mil reais, o morador do Janga em Paulista, foi admitido na renomada Universidade de Stanford na Califórnia (EUA) para um curso de verão em física e astronomia.

Agora, o grande desafio do estudante e de sua família é custear parte da viagem. A instituição norte-americana já concedeu uma bolsa de 70%, mas Cleyson ainda precisa arcar com o restante que gira em torno de U$ 1,8mil (cerca de R$7 mil), mais as despesas com passagem aérea, seguro de saúde e despesas pessoais.

Segundo Cleyson, essa será uma grande oportunidade para ele. “Esse é o meu maior sonho. Eu sempre quis estudar numa boa universidade americana para mudar a realidade da minha família”, conta. A mãe do jovem, dona Lucicleide, 46, que é autônoma fala sobre a rotina do filho.

“Ele é um jovem que vai dormir às 3 horas da manhã estudando. Vê os vizinhos brincando na rua, mas prefere continuar em casa para estudar”, relata. “Se ele pudesse, morava num lugar bem alto só para viver olhando as estrelas”, comenta emocionada.

Nos últimos dias, Cleyson e sua família têm realizado uma campanha na internet para angariar fundos para a viagem que deve acontecer em julho deste ano. “Só meus amigos e familiares que estão ajudando”, conta o jovem que até agora conseguiu pouco mais de 2 mil reais.

Até o dia 16 deste mês, o estudante deve depositar na conta da universidade o valor de $1,3mil (R$5 mil). A falta de tempo é o principal problema no momento. “A bolsa que a universidade oferece já reduz muito os gastos. Mesmo assim, os 30% que devo arcar e todas as outras despesas ainda representam um valor muito alto para a minha família arrecadar em tão pouco tempo”, pondera.

Para Antônio Cláudio Miranda, professor de física e astronomia da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e responsável por um projeto de extensão do qual Cleyson é voluntário, o estudante tem muitas qualidades. “Ele foi o monitor mais jovem que tive. Tenho certeza que fará carreira internacional. É um super prodígio, talentoso e decidido”, finaliza.

A fim de conseguir algum tipo de ajuda, Cleyson esteve (em 08/03/2015) com o prefeito de Paulista, Júnior Matuto. “Fui procurar o secretário de educação Carlos Júnior que me encaminhou para o prefeito.

Ele se interessou muito pela minha história e disse que iria me Procurada pela reportagem, a prefeitura declarou através de sua assessoria de imprensa que não pode pagar a viagem. “Não há disponibilidade financeira e nem dotação orçamentária para custear os estudos do jovem”, explica a assessoria. “O prefeito garante que não medirá esforços para divulgar a campanha em mídias sociais”, completa.

Apesar das dificuldades, o jovem que cursa o terceiro ano do ensino médio em instituição pública e mora em bairro pobre de Paulista não desanima. “Não posso parar. Eu vou conseguir. Quero estudar em Stanford e voltar para ajudar meu país e minha sociedade. Vivemos num único planeta, uma ilha no meio do nada. Temos de proteger a Terra e eu quero ajudar”,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente