2 de jul de 2016

Julho, o mês em que a Lua oculta o focinho da constelação do Touro


(Sul Informação - Portugal) O início e final deste mês, mais concretamente os dias 2 e 29, serão marcados pela passagem da Lua junto a Aldebarã, uma estrela gigante alaranjada que constitui um dos olhos da constelação do Touro.

Na primeira segunda-feira do mês (dia 4), terá lugar a Lua Nova. Neste mesmo dia, a Terra atinge o seu afélio, isto é, o ponto da sua órbita mais afastada do Sol.

Apesar disso, como nesta altura do ano o Hemisfério Norte se encontra voltado para o Sol, esta parte do globo recebe mais radiação solar do que o Hemisfério Sul, ou do que ele próprio recebia há seis meses. Assim por estes dias é verão em Portugal enquanto em países situados abaixo do equador é inverno.

Na noite de dia 7 para 8, a Lua situar-se-á ao pé de Régulo, o coração da constelação do Leão. Dois dias depois, ela já terá passado ao lado de Júpiter, que, por estes dias, encontra-se entre as constelações do Leão e da Virgem.

O quarto crescente terá lugar na madrugada de dia 12, muito perto da estrela Espiga, a estrela mais brilhante da constelação da Virgem. Quatro dias depois, a Lua já se terá chegado até junto de Saturno, o qual por estes dias se encontra entre as constelações do Escorpião e do Ofúco.

Não será possível observar Mercúrio e Vénus até ao meio do mês, por estes se encontrarem numa direção muito próxima da do Sol. Mas a partir desta altura começarão a apresentar-se como estrelas da tarde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente