11 de ago de 2016

"Explosão de meteoros" deixa céu mais brilhante nesta semana


(Exame) Chegou um dos momentos mais esperados do ano pelos amantes da astronomia. A chuva de meteoros das Perseidas, que acontece todo mês de agosto, terá seu ápice na madrugada do dia 11 para o dia 12, de quinta-feira para sexta-feira. O tradicional evento é um dos mais intensos do ano.

Apesar de seu ápice ainda estar por vir, a chuva de meteoros das Perseidas começou no dia 17 de julho e continuará até o dia 24 de agosto.

A chuva marca a passagem da Terra pelos detritos deixados pelo cometa Swift-Tuttle. Em 2016, esse encontro pode ser ainda mais próximo do que o de costume, segundo a Nasa, resultando em um número ainda maior de meteoros brilhantes rasgando o céu. A última vez que essa “explosão de meteoros” aconteceu foi em 2009.

“Na maioria das vezes, a Terra passa na beirada do fluxo de detritos da Swift-Tuttle, onde há uma menor atividade”, explica Bill Cooke, especialista da Nasa, em conferência. “Ocasionalmente, entretanto, a gravidade de Júpiter puxa a enorme trilha de poeira para perto, e a Terra fica mais perto do centro [do fluxo de detritos], onde há mais material”, adiciona.

De acordo com o cientista, em condições perfeitas será possível ver até 200 meteoros por hora nesta semana. Ele ainda conta que as rochas que passarão pelo céu neste ano são oriundas de sobrevoos de cometas que “nasceram” centenas ou milhares de anos atrás. “Eles viajaram milhares de milhões de milhas antes de irem de encontro com a atmosfera da Terra.”

A melhor maneira de ver as Perseidas é ir a um local alto, como o terraço de um prédio ou uma colina, entre a meia-noite e a madrugada do dia 11 de agosto. Se você vive em uma cidade com o céu poluído ou nebuloso, pode assistir ao evento ao vivo neste link.
----
E mais:
Chuva de meteoros das Perseidas - mais informação e menos frustração (O Povo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente